BOLSONARO PRESSIONA PGR - Correio Cachoeirense

BOLSONARO PRESSIONA PGR

O presidente Jair Bolsonaro saiu do Palácio do Planalto nesta segunda-feira (25) e fez uma visita-relâmpago à sede da Procuradoria-Geral da República (PGR) para cumprimentar o procurador Carlos Vilhena, que tinha acabado de tomar posse como chefe da Procuradoria do Cidadão.

Lá, Bolsonaro encontrou também o procurador-geral da República, Augusto Aras. O procurador-geral é o responsável por decidir se apresenta ou não denúncia à Justiça no inquérito que investiga a denúncia de interferência de Bolsonaro na Polícia Federal. Só após o procurador-geral apresentar a denúncia, o Supremo Tribunal Federal (STF) pode abrir um processo. Aras também vai analisar, a pedido do ministro Celso de Mello, relator do inquérito no STF, solicitação de partidos políticos para que o telefone celular de Bolsonaro seja apreendido.

Inicialmente, Bolsonaro acompanhava a cerimônia da posse de Vilhena por videoconferência. Em razão da pandemia do novo coronavírus, o evento foi transmitido pela internet, tanto para convidados quanto para a imprensa.

Em determinado momento, ao falar com Aras pelo vídeo, Bolsonaro se convidou para ir pessoalmente à PGR.

"Se me permite a ousadia, se me convidar vou agora aí apertar a mão desse nosso novo integrante desse colegiado maravilhoso da Procuradoria-Geral da República", disse o presidente. Aras respondeu ao presidente que o receberia "com a alegria de sempre".

Quando Bolsonaro chegou à PGR, a cerimônia já havia terminado. Após cumprimentar pessoalmente Vilhena, Aras e outros integrantes do MPF, o presidente retornou ao Palácio do Planalto.